sexta-feira, 16 de setembro de 2011

E a creche?

36 semanas e 5 dias. Eu ainda nem o tenho nos braços e já tenho pensado em quando for hora de deixá-lo, mesmo que por muitas algumas horas em uma creche.


Metade de mim diz que eu não deveria estar me preocupando com isso antes da hora, diz para deixar que as coisas vão se ajeitando. A outra metade, a racional, diz que não posso me dar ao luxo de adiar esses pensamentos.
Em um acordo entre as partes, decidi pelo meio termo. Vou sim pensar no assunto, olhar creches, pesquisá-las, pedir indicações, encontrar a que se encaixa melhor no que eu quero e no que eu posso pagar. Decidir por algumas e descobrir como funciona a matrícula, deixar reservado se for necessário. Porque se precisar mesmo ir para creche, pelo menos será uma pensada, analisada, sem correrias.


Depois vou esquecer do assunto, não vou pensar na separação, ou em que como um serzinho tão pequeno vai para um lugar com desconhecidos e sem atenção necessária. Não vou pensar na minha dor, nem na dele... vou me focar no parto, nos dias junto dele e procurar uma solução melhor para não ferrar a renda familiar nem abandonar o pequeno em uma creche.


Só para constar: creche é uma palavra muito feia...

2 comentários:

Carol disse...

É legal ter essa consciência de olhar antes. Aqui, quando precisei, foi a maior correria pra fazer visitas e depois descobri que só teria vaga pro ano que vem.
Acabou dando tudo certo, porque consegui alternar o horário de trabalho com o do marido e ainda contamos com a ajuda da titia, que fica com ela quando precisamos.

Adorei seu equilíbrio na tomada dessa decisão. =)

Rô! - @robertarez disse...

Mas as vezes eu queria esquecer disso e só pensar na hora, mas acho que é mais para poder dizer "Ihh, num vai dar para achar creche mais, vou ter que ficar com o filhote mesmo." rsrs